Arara-azul-de-lear


Arara-azul-de-lear
Anodorhynchus leari

Comportamento
Em geral, com a chegada das chuvas no final de ano, é quando inicia-se a sua época reprodutiva. Neste período, o casal se separa do bando. Faz o ninho em tocas nas paredes dos desfiladeiros do Raso da Catarina, em locais praticamente inacessíveis. O casal fica sempre junto e cada ninhada tem cerca de 2 ovos.

Alimentam-se principalmente dos coquinhos da palmeira Licuri (Syagrus coronata), que apanha pousando nas folhas ou até mesmo no chão, e dos frutos da Braúna(Melanoxylon braúna). Ultimamente eles têm se acostumado a comer milho verde.

Descrição
Também conhecida como Arara e Arara-azul-menor. Criticamente ameaçada, é uma das aves mais raras do mundo. Sua população é de cerca de 1.200 indivíduos. Chega até 75 cm de comprimento e pesa 940 gramas. É parecida com a Arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus), mas é bem menor, sua plumagem é menos brilhante e a mancha amarela que ambas têm junto ao bico é maior na arara-azul-de-lear.

Bioma / Habitat
Caatinga arbórea

Vive numa região extremamente restrita do sertão baiano, nos desfiladeiros da Reserva Ecológica Raso da Catarina, próximo à cidade de Paulo Afonso, no norte do sertão baiano. E também na Reserva Biológica de Canudos, no mesmo estado (BA).

Foto: Cláudia Brasileiro
Aves do Brasil - OpenBrasil.org

Postagens mais visitadas

Imagem

Arara-azul-grande