Tangará



Tangará
Chiroxiphia caudata

Comportamento
Entre os seus principais hábitos, está a típica dança pré-nupcial, onde os machos se revelam verdadeiros acrobatas, enfileirando-se vários deles num galho e exibindo-se ante a fêmea, um de cada vez. Depois de executarem o rito, cada um volta ao fim da fila e espera a vez de exibir-se novamente.

As fêmeas têm o seu próprio território ao redor do ninho, onde constroem uma cestinha rala numa forquilha bem alta que esteja próximo a água, utilizando-se de teias de aranha para colar o material da construção. Deposita dois ovos de fundo pardacendo com desenho mais escuro. A incubação dos ovos é feita pelas fêmeas, durante 18 dias; e os filhotes abandonam o ninho após 20 dias, passando a se alimentar e defender sozinhos.

O tangará é onívoro, alimentando-se de bagas e pequenos artrópodes. Aprecia a Michelia champaca (Magnólia-amarela)e fruta do sabiá.

Descrição
Possui cerca de 13 centímetros e apresenta forte dimorfismo sexual. Os machos têm plumagem azul-celeste, cauda preta com duas penas centrais mais longas que as outras e, no alto da cabeça, uma brilhante coroa vermelha. Os mais jovens são verde-oliva, diferindo das fêmeas pela coroa vermelha que nasce antes da mudança das plumas no restante do corpo, só atingem a plumagem adulta com dois anos de idade.

As fêmeas são verde-escuras, cauda mais longa que a dos machos, o que as torna ligeiramente maiores que estes. São, também, mais silenciosas.

Bioma / Habitat
Mata atlântica do sul da Bahia a região sul.

Habita as matas densas do sul da Bahia, do sudeste e sul do Brasil.

Foto: Sergio Murilo
Aves do Brasil - OpenBrasil.org

Postagens mais visitadas

Imagem

Arara-azul-grande